Catanduva

IPTU Verde dá desconto para morador que adota práticas que preservam o meio ambiente em Catanduva.

Catanduva (SP) criou o imposto verde para moradores ou empresas que invistam em práticas sustentáveis, como reaproveitamento da água da chuva ou energia solar.

Publicada em 26/11/19 às 10:50h - 696 visualizações

por G1


Compartilhe
   

Link da Notícia:

Prefeitura de Catanduva dará desconto no IPTU para imóveis com iniciativas sustentáveis  (Foto: DIVULGAÇÃO)

A partir do ano que vem, moradores de uma cidade no interior de São Paulo vão ganhar descontos no IPTU que podem ultrapassar os 30%. Para isso, basta fazer um investimento, que também pode gerar economia, e ajudar o meio ambiente.

Na empresa do Luciano Pereira, em Catanduva (SP), a água que sai da mangueira foi captada durante a chuva. O reservatório com capacidade para 15 mil litros de água fica no meio do jardim.

O sistema de captação de água pluvial implantado na empresa é uma das medidas sustentáveis adotadas para economizar e colaborar com o meio ambiente.


A empresa trabalha com desenvolvimento de software e são 60 computadores funcionando durante 8 horas por dia. Os equipamentos eram os responsáveis pela maior parte do consumo de energia elétrica. Os gastos chegavam a R$ 3 mil por mês, mas desde que placas solares foram instaladas, há três anos, os custos com energia elétrica acabaram.

“A captação de água pluvial nos dá uma redução de 50% na conta e, já a energia é 100%. Tínhamos um gasto de até R$ 3 mil e hoje não gastamos nada”, afirma Luciano.


Para incentivar o uso de medidas sustentáveis assim, a Prefeitura de Catanduva criou o IPTU Verde. Um projeto que prevê descontos que variam entre 2% e 36% no valor do imposto para contribuintes que colaboram com o meio ambiente.



“O reuso da água da chuva, aquecimento solar da água, energia elétrica solar, adoção de uma praça na cidade, tudo isso faz parte do projeto”, diz o secretário de Desenvolvimento Fábio Rinaldi.

Para conseguir o benefício, os interessados precisam fazer o pedido na prefeitura e apresentar documentos que comprovem os sistemas de sustentabilidade. Na cidade existem 65 mil imóveis e terrenos. A expectativa é de que mais de 50 mil pessoas sejam beneficiadas.

“A lei é um estímulo que faz com que a pessoa vê a questão ambiental também, além da economia dentro de casa”, afirma a chefe de divisão de proteção ambiental Karen Morandin.

O técnico em eletrotécnica Carlos Alberto Parolari explica que a procura por placas solares aumentou na cidade. O investimento gira em torno de R$ 12 mil. “Vale muito a pena, em 3 anos e meio, quatro anos, já paga o investimento”, diz.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (17) 98104-5704

Visitas: 9360811
Usuários Online: 18
Copyright (c) 2019 - Acorda Catanduva