Regiao

Olímpia intensifica ações contra dengue para evitar epidemia.

Publicada em 23/01/20 às 10:32h - 891 visualizações

por DHoje.


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Divulgação)

Com o verão, as altas temperaturas e também as chegadas das chuvas o Aedes aegypti pode começar a aparecer novamente. Devido ao acúmulo de água em recipientes, aumenta-se o número de larvas e mosquitos em quintais.

Pensando nisso a Prefeitura da Estância Turística de Olímpia, por meio da secretaria de Saúde, segue intensificando os trabalhos de combate à dengue e orientação dos moradores.

Segundo dados da secretaria, somadas as ações de bloqueio contra criadouros, visitas de agentes e nebulização portátil, 230.880 visitas foram realizadas a imóveis somente em 2019. Ainda de acordo com o balanço, foram 106.501 visitas de agentes, das quais 82.149 propriedades foram trabalhadas e 24.352 encontradas fechadas.

Já em relação aos bloqueios (quando há um caso positivo suspeito), os dados demonstram um total de 73.522 casas visitadas, sendo 61.674 imóveis trabalhados e 11.848 fechados. O relatório também apresenta que, durante todo o ano, foram visitados 50.857 imóveis para a realização de nebulização portátil, destes 45.281 foram trabalhados e 5.576 estavam fechados.

A Saúde destaca que os trabalhos seguirão intensificados, neste ano, com ações e orientação da população, principalmente, para incentivar a prevenção que é a melhor forma de se proteger contra a Dengue, Chikungunya e Zika.

Para isso, as equipes reforçam a importância de evitar o acúmulo de água parada em recipientes que frequentemente são encontrados nas residências e algumas medidas para auxiliar no combate à doença como: manter quintais limpos; esvaziar garrafas e baldes e deixá-los com a boca para baixo; colocar areia nos vasos de plantas; cobrir caixas d’água; limpar as calhas e vasilhas de animais.

Em 2019, devido aos vários casos de dengue confirmados a Secretaria da Saúde realizou diversas ações de combate.

Andressa Demite, 24, moradora da cidade, foi umas das vítimas do Aedes aegypti no ano passado. 

“Quando tive dengue senti muitas dores pelo corpo, mal-estar e febre. Os sintomas foram bem parecidos como de uma gripe e virose, porém eles persistiram por mais tempo e com mais intensidade. Devido ao surto do vírus na época o médico solicitou um exame, no qual constatou a baixa das plaquetas, porém não foi feita a sorologia (algo que estava sendo bem comum na época). Após o diagnóstico clínico o principal cuidado foi o repouso e a hidratação, que era algo fundamental para que o quadro não se agravasse”, conta Andressa.

Em 2019, Olímpia registrou 3.645 casos positivos. Neste ano, o município ainda não registrou nenhum caso confirmado da doença e orienta a população que, ao identificar sintomas suspeitos, procure a Unidade de Saúde mais próxima.

Por Isabela Martins.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (17) 98104-5704

Visitas: 10617757
Usuários Online: 36
Copyright (c) 2020 - Acorda Catanduva